LANÇAMENTO // FERRARINI NACCARATO ESSENCIAL

Bem-humorado, Luiz Fernando Ferrarini conta a sua história de vida e como começou cedo no skate, com apenas 10 anos de idade. Cresceu em Curitiba junto com Filipe Ortiz e a crew Tropicalients e passou sua infância e adolescência inteiras andando de skate pelas ruas. Em suas próprias palavras: “a sensação do primeiro ollie a gente nunca esquece”.

FERRARINI__0079

Mas em 2010 um grave acidente mudou completamente a trajetória de Ferrarini e uma lesão séria na medula o deixou tetraplégico. O cenário agora era muito diferente, mas o fato de precisar de uma cadeira de rodas para se locomover não o limitou. Pelo contrário, Ferrani transformou a sua vontade de andar de skate e vivência em arte.

FERRARINI POST 03

Com um computador completamente adaptado, ele coloca na tela toda a sua inspiração em desenhos cheios de cor e vida e segundo ele mesmo, fazer arte é uma forma de fuga: “Todas as vertentes da arte eu consigo canalizar isso com os meus trabalhos, como se fosse uma válvula de escape”.

FERRARINI POST 08

O processo criativo foi feito com toda a calma e levou em média dois meses para ficar pronto. Ele ri enquanto conta: “Me pediram para escolher 10 combinações de cores e eu falei ‘beleza’. Fui lá e fiz 51”. Dos desenhos geométricos e coloridos surgiram as palmilhas do modelo desenhado por Ferrarini, chamado de  NACCARATO FERRARINI ESSENCIAL.

FERRARINI-0401

FERRARINI POST 05

FERRARINI POST 04

A combinação de cores do tênis e a arte nas palmilhas do modelo representam toda a sua história, motivação e superação de vida. Esta colaboração tem como objetivo levar seu trabalho para mais lugares, mais pessoas e esperamos que isso o leve para outros horizontes. Uma dica do próprio criador: “só o barulho do skate já faz tudo fazer sentido. Vai e anda de skate, o que foi metade da minha vida”.

FERRARINI_HÓUSEIMG_0020

FERRARINI-0441

A evolução do Ferrarini tem sido muito grande, de acordo com a sua psicóloga, Patrícia Pegorer. “Ele tem uma força de vontade que impressiona, sempre busca melhorar e quebrar seus próprios limites”, comentou. Desde o acidente, Ferrarini conta com um time de especialistas que trabalham junto com ele para que a sua recuperação e adaptação aconteçam da melhor forma possível. “A gente consegue ver o brilho nos olhos dele quando ele está criando, é muito bacana”, conta Aline Menegusso terapeuta ocupacional que vem acompanhando  o caso dele nos últimos 2 meses.

Sempre sorrindo e fazendo piadas, Ferrarini sempre deixa a conversa descontraída. “Ele sempre foi o cara da roda que fazia a galera dar risada e continua assim mesmo depois do acidente. Ele nunca perdeu o amor pelo skate, sempre foi a paixão dele”, comenta Filipe Ortiz.

Conversar com Luiz Fernando Ferrarini é, além de tudo, uma lição de superação e vontade de viver. Ele nos contou que ainda tem muita coisa por vir e que ele se recusa a parar quieto. A história de vida de quem persistiu, resistiu, venceu por meio da arte merece ser homenageada.

Conheça o modelo assinado por Luiz Fernando Ferrarini: https://goo.gl/vmVnQv 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *